sábado, 12 de janeiro de 2019

Flor da Idade


Considero o ápice da Vida do Homem o período dos 40 aos 60 anos.

A esta altura, ele já acumulou Experiência bastante, e ainda tem vigor físico bastante para aproveitar The Best Of Both Worlds.

Passado isto, a Experiência não cessa de crescer; mas o Corpitcho não é mais o mesmo. Começam os Cálculos Renais, as Alergias-Urticárias, aprende-se o quê é Sacro-Ilíaco e Nervo Ciático, o esmalte dos dentes se desgasta. Surge o Óculos para Leitura; passa-se a viver com dores e limitações que nunca se teve – e aprender a conviver com elas é um tremendo Exercício. Não se come mais amendoim com casca ou pipoca por causa dos dentes; não se anda mais a cavalo porque “been there, done that”, nada mais terá a acrescentar, apenas arriscar; começa-se a ser mais exigente com Shows e pileques.
(Não se torna mais exigente com Mulheres porque sempre foi.)

É claro que esta não é uma Regra Rígida, longe de mim. Gosto de trocar Juventude por Experiência. Jamais vou fingir uma idade que não tenho, me orgulho das minhas! Talvez alguns comecem mais cedo, ou continuem por mais tempo, ou ambos; congrats!

De minha parte continuarei curtindo este Caminho que sinceramente espero que acabe logo.
Live fast, die young.
Been there, done that!


(Nota: Nada posso afirmar sobre o ápice da Vida da Mulher. Me parece ser a partir dos 16 anos de idade, e até 30 anos a mais do que eu...)

(Ipanema, 20190111)

Nenhum comentário:

Postar um comentário