domingo, 6 de junho de 2021

The Prestige

"Você quer ver novamente no instante
em que acaba", pura verdade!

Marcou-me o Filme “O Grande Truque” (“The Prestige”, 2006) por algo que a princípio parece pequeno mas que é a essência do Filme (spoiler não-crucial a seguir).

 

Um dos Personagens secundários é um Mágico bastante gordo & corcunda, cuja pièce de résistance de seu Ato é um truque absolutamente impossível.

 

A alturas tantas, um outro Mágico (um dos Personagens centrais) entende que ele não é gordo nem corcunda, mas que passava a Vida inteira fingindo sê-lo apenas para durante seu Ato conseguir carregar para o centro do Palco um enorme objeto oculto em suas vestes sem que ninguém notasse.

 

- “Dedicação da Vida inteira a uma Causa”, concluía com Admiração o outro Mágico.

 

Esta é minha Resposta a quem pergunta “como estou”.

 

Dedicação da Vida inteira a uma Causa.

 

 

(Lagoa Rodrigo de Freitas, 06 de Junho de 1956 + 65)

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Conselho ao Filho que Eu não tenho

Filhinho.

 

tenho apenas um Conselho a te dar: aprenda / acostume-se a apreciar Comida à Temperatura Ambiente (pensei em escrever “Fria”, mas poderiam confundir com “Geladeira”).

 

Isto te poupará quantidades enormes de Tempo e de Desprazer ao longo da Vida: Você chega a qualquer hora, e a Comida já está pronta! Não dá trabalho nenhum a ninguém e nem a Você mesmo, é só montar o Prato e pegar o Livro (sim, tem a vantagem adicional de que se a Comida já esfriou então não tem mais ninguém na Mesa, e Você pode comer lendo em Paz)!

 

Adicionalmente sente-se o Paladar do Alimento sem influência da Temperatura, é Gosto Puro, tem também seu mérito, afinal as Uvas são Verdes.

 

Portanto preste atenção ao que estou recomendando: não é se conformar com Comida à Temperatura Ambiente, mas efetivamente gostar dela.

 

Enjoy Life!

 

 

Esta estava quentinha!

 

(Lagoa, 24 de maio de 2021, 14 meses de Quaren Times)


Day Trade

 Peço licença para postar um par de imagens de um ótimo dia no Ninho de Águia:






(Atenção para a Toalha de Mesa!)


(Lagoa Rodrigo de Freitas near Corte do Cantagalo, 22 de maio de 2021)

quarta-feira, 31 de março de 2021

sábado, 27 de março de 2021

The Last Blast of the Century

 

Se alguém tem alguma dúvida sobre o GOLDEN EARRING ser a maior Banda da História, recomendo que assista este Show, gravado no final de 1999. Na íntegra!

 

https://www.youtube.com/watch?v=GXmgLGHemR4


 



Credits: Recorded live in Beverwijk (26-11-1999), Wateringen (27-11-1999), Tilburg (09-12-1999), Volendam (11-12-1999) and Leiden (18-12-1999).


segunda-feira, 8 de março de 2021

Habitat

 

“Tudo é chato para quem é chato.”

 

(Lagoa, 20210308, faltando 1 semana para completar 1 ano de QuarenTime)


O Estadista

 

Um Almirante Amigo chama a atenção para as palavras de famoso Articulista que aprecio bastante, apesar de alguns deslizes toscos na direção de seu óbvio viés ideológico (porque será que é tão difícil encontrar Filósofos de Pensamento isento, que sejam imparciais e não sejam meramente Torcedores obsessivos do Time A ou do Time B?):

 

“No Brasil, as pessoas sentem que a cidadania traz poucas vantagens; logo, não merece nenhum tipo de sacrifício.”

 

Imediatamente recordo as palavras de um verdadeiro Estadista:

“Não pergunte o quê o seu País pode fazer por Você, mas sim o que Você pode fazer pelo seu País.”

 

Isto expõe sem disfarce a forma que os Brasileiros pensam: apenas em Direitos, e nunca em Deveres. (Ou talvez quem pense assim sejam apenas os Torcedores do Time B...)

 

A própria colocação do Articulista demonstra isto: fala primeiro em Recompensas, e se não as há, então não se oferece nada.

 

Desprezo tal postura. Faço a minha parte, e se os demais não fazem a deles, isto não afeta minha Integridade; não me exime de ser Digno.

 

Sou Eu quem define meu Caminho e meu Comportamento, e não os Outros.

 

Não prostituo meus Valores.

 

 

(Lagoa, madrugada do Dia Internacional da Mulher 2021)


domingo, 7 de fevereiro de 2021

Quarto Choro

 

Não é incomum que Eu chore de Emoção ao ouvir diversas Músicas.

 

Mas chorar devido a notícias sobre Músicos é muito mais raro; até hoje, só tinha me acontecido por 3 vezes.

 

Chorei quando morreu TOMMY BOLIN, em 1976. Eu estava em uma Festa no Leblon ao saber.

 

Chorei quando morreu MARC BOLAN, em 1977.

 

Chorei quando morreu RIC OCASEK, em 2019.

 

E chorei hoje (06/fev/2021) à tarde nas horas que se seguiram após ler esta notícia em DutchNews.nl:

An End of an Era for GOLDEN EARRING as GEORGE KOOYMANS is diagnosed with ALS 

(https://www.dutchnews.nl/news/2021/02/an-end-of-an-era-for-golden-earring-as-george-kooyman-is-diagnosed-with-als/)

 

A Banda que acompanhou minha Vida, pela qual me apaixonei em 1976 quando Vick del River me apresentou "Golden Earring Live" (in my humble opinion, o Melhor Disco ao Vivo de Todos os Tempos), embora já os conhecesse desde o ótimo “Moontan” (1973) e o genial “Switch” (1975).

 

Gloug diz que “George Kooymans é um Guitarrista que não erra”.

 

Graças a Fabio Star, fui às Netherlands em 2008 para assistir 3 gigs do GOLDEN EARRING; os 4 relatos estão neste Blog (07/jan/2010), com o nome "Hearing Earring" (acho-os ótimos, recomendo a Pesquisa, é facilimo achar).

 

Há menos de 1 semana Eu estava ouvindo o penúltimo lançamento deles, "Tits'n'Ass" (2012), e me deliciando em ter tido o privilégio de ter uma Banda amada ativa por meio século.

 

Muito obrigado, George Kooymans.

 

Muito obrigado Barry Hay, MaRinus Gerritsen e Cesar Zuidewijk.

 

Vocês foram fenomenais Companheiros de Estrada. Iluminaram.

 

Hoje chorei muito, em pleno Shopping Rio Sul.

 

 

MG & George Kooymans
O13 Arena Tillburg Holanda 09-mai-2008


(Nota: puristas poderão reclamar – com razão – que “se seguiram após” é uma grafia feia, redundante. Também pensei assim e tentei escrever de diversas formas diferentes, mas nenhuma traduzia tão bem as horas que se seguiram após. Deixei então desta forma, afinal uma grande vantagem de ser Escritor é ser o DONO da Escrita, do Texto, da Grafia, (da estória, então, nem se fala!), e não ser preciso se prender ao que achar que não deve.)

 

(Shopping Rio Sul, 20210206 Praça de Alimentação)


domingo, 31 de janeiro de 2021

Dormir? O quê é isto?

Há anos sou uma Prova Viva de que nosso Organismo não necessita dormir nem comer.

 

O que não impede que dentro de algumas semanas Eu me torne uma Prova Morta de que necessita! 

 

 

(Lagoa, 20210131 10 meses de QuarenTimes)


segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

domingo, 13 de dezembro de 2020

Zero

- “Os Jovens são os novos Velhos, e os Velhos são os novos Jovens.”

 

- “Geminianos padecem de senilidade precoce e de infantilismo tardio.”

 


(Guilherme Isnard em entrevista a Tania Morales no Programa CBN Noite Total em 02/dez/2020)


segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Are You Ready?

Por 3 ou 4 vezes nos últimos 5 ou 8 anos, com o Rosto encharcado de Lágrimas, supliquei aos GameMakers em voz alta:

- “Eu ainda não estou pronto...”

 

Hoje, com o Rosto encharcado de Lágrimas, finalmente compreendi:

 

Eu JAMAIS estarei pronto.

 

 

(20201204 – dirigindo o Marea Weekend na Lagoa Rodrigo de Freitas on a Friday night)


Lonely at the Top (2)

 Você acha que Deus tem “amiguinhos”?

 

Que fica “trocando idéias” com eles?

 

“Jogando conversa fora”?

 

“Matando o Tempo”?

 

 

(Lagoa 20201206)


Roque Santeiro

Os verdadeiramente Santos são anônimos.


As verdadeiramente Santas são anônimas.

 

Invisíveis.

 

O resto é Marketing.

 

Outdoor.

 

Billboard.

 

Indústria.

 

 

(Lagoa 20201205 – 9 meses de QuarenTimes)


Umbigo Continental

Sempre fui obsessivo com minha Barriga. Sendo muito magro, qualquer fiapo de barriga ficava logo em constrangedora evidência. E me acostumei a fazer 400 ou 500 abdominais por dia (quando os fazia, of course).

 

Mas após 2 cirurgias de hérnia inguinal (em 2000 e 2005), tornei-me receoso. Com conseqüências que saltam aos Olhos!

 

O problema é que meu Peso diminui, mas a Barriga não!

 

Em dezembro de 2020 estou pesando 72,3kg (IMC = 22,3), ou seja: perdi 3kg depois de deixar de tomar Refrigerantes há quase 1 ano (ah, como sinto falta...); mas a Barriga continua a de uma Grávida de 8 meses!

 

E – como tudo na Vida – já sei que: Vai piorar!

 

 

(Lagoa 20201206 - Happy Birthday Miss Holanda!)


sábado, 28 de novembro de 2020

Never Fear Smith is Here

 Recebo do Almirante Garcia a imagem abaixo, com a legenda:

 

“Marcio Guedes sendo assediado por Dr. Smith

(final da década de 60)”

  

  

(Lagoa 20201121)


quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Sorry Kid

Não confunda sua ARROGÂNCIA...

 

... com INTELIGÊNCIA!

 


 

(Nota: A Pessoa que “inspirou” esta colocação arrogante não freqüenta este espaço; portanto, em caso de dúvida, saiba que não é Você.

Mas caso tenha considerado que poderia ser... bem, aí é contigo!)

 

(Ipanema 20201125 8 meses de QuarenTimes –

Happy Birthday Renata Sat! I miss your Parties!)

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Abre los Ojos

 

(Disclaimer: a divagação a seguir nada tem a ver com algum evento específico da Vida deste Autor. Não estou lamentando nada ou me arrependendo de nada; apenas devaneio a respeito de uma situação que não é corriqueira, mas que certamente acontece aqui & acolá na Vida de todos – e de como reagimos a ela.)

(Disclaimer 2: se Você não viu “Vanilla Sky”, sugiro que veja imediatamente e somente depois leia esta Crônica!)


(Disclaimer 3: a pavorosa formatação do texto é culpa desta @#$%&* nova versão do Blogger. Estou desenvolvendo a continuação deste Fórum em uma outra Plataforma.)

 

 

Acho maravilhosa a frase de David Aames no telhado nos momentos finais de “Abre los Ojos” (“Vanilla Sky”):

- “I lost you when I got in that car.”

(- “Perdi você no momento em que entrei naquele carro.”)

 

No momento em que David decide entrar no carro, não parecia que a coisa degringolaria daquela forma. É claro que não era exatamente a coisa ideal a se fazer, mas por outro lado não parecia existir a possibilidade de haver grande prejuízo. E David entrou no carro, e vem então a catástrofe que varre o Filme.

 

E é este o ponto.

 

Ao longo de nossas Vidas, quantas decisões tomamos pesando apenas o que se tem a ganhar e minimizando o que se tem a perder? Quantas vezes antes de tomar alguma Atitude Você se faz esta pergunta e compara: “o que tenho a ganhar, e o que tenho a perder?” É comum se considerar apenas o que se tem a ganhar.

 

Quantas vezes Você entra no carro?

 

Usualmente existe algo agradável a se ganhar a curto prazo versus algo colossal a se perder, porém com baixa possibilidade de acontecer. E vem então a “Decisão David Aames”: o ato inconseqüente que gera agrado imediato.

 

O problema é que se der errado, o prejuízo pode ser irreparável. Pouco a ganhar, muito a perder.

 

Pessoalmente tenho por princípio jogar na defesa. Opto por “Risco Zero”, ou ao menos por minimizá-lo (costumo brincar que no Rio há tantas blitz de Lei Seca que aqui eu nem dirijo nem bebo!). Isto não impede que me exponha a situações que outros podem classificar de arriscadas; mas o faço pesando racionalmente (e não emocionalmente) os riscos e suas possibilidades de ocorrência.

 

Minha conclusão: como sempre repito (e evidentemente sou ignorado), “Riscos não são um acaso, mas uma Ciência”. Não deixe de corrê-los conscientemente.

 

Não perca o Amor da sua Vida por entrar naquele Carro.


 

(Lagoa Rodrigo de Freitas 20201018 sete meses de QuarenTimes)


domingo, 4 de outubro de 2020

Bode

A história de fim de Blog me deu tremendo Bode.

 

Parei de Escrever por duas semanas (assim como parar de Ler, isto me faz Mal).

 

(Dado tudo que me aconteceu neste período, eu teria mesmo que ter parado...)

 

Continuei acordado nas madrugadas, mesmo sem Escrever – o que não falta é coisa para fazer, esteja em Ipanema ou na Lagoa (7 meses sem ir ao Itaim Bibi!)

 

Agora voltei, redigi alguns Textos. Continuo me distraindo / me perdendo / me entregando com a Escrita, mas no momento é tudo “Unpublished Panda”. Ao menos temporariamente, quem sabe um dia. Escrevi até Postagem com Casal nu! (tentei mudar para “desprovidos de indumentária”, mas Ela não deixou)

 

Em alguma madrugada experimentei postar neste Espaço alguns destes Textos experimentais, mas a Formatação das Imagens (que Eu tanto gostava, me era parte da graça de Postar) ficou uma Desgraça; ficou cheio de textos encalhados como “Rascunho” aí dentro, optei por não removê-los. Esta própria Mensagem é um Texto experimental, sem Imagem, mantendo formatação que utilizava originalmente porém sem Imagens (o novo BLOGGER interfere até mesmo com a distância entre as linhas, sem qualquer consulta a/o Bloggueiro/a); vejamos como aparece on screens.

 

Continuarei tentando. Agradeço o alto número contínuo de acessos ao querido “Panda” (info disponível apenas para mim), e também as diversas Mensagens por celular.

 

Agradeço feliz.

 

 

Lagoa madrugada de 20201004 QuarenTimes Forever 

ouvindo (pela primeira vez) (o espetacular) SLADE ON STAGE (maravilhoso, não conhecia!)

 


(o Espetáculo que deveria ser presenciar uma Gig destes Caras...)

(“Rogues Gallery” de 1985 parece bom)


domingo, 20 de setembro de 2020

"Um Panda Em Saturno" se despede


A Você que me lê,

 

agradeço a Companhia.

 

Infelizmente os Administradores do BLOGGER, a Ferramenta que vinha utilizando para montar este Blog, impuseram uma nova – e PÉSSIMA – versão de seu Produto.

 

Os textos com imagens se tornaram inadministráveis, com formatação impraticável, praticamente aleatória. Eu tentei. Me empenhei, não desejava abandonar este Espaço que tanto aprecio. Mas... tornou-se impossível. Remete a alguns sábios Ensinamentos que se teima em desconsiderar: “se não está quebrado, não conserte”; ou então “muito faz quem pouco atrapalha”. Neste caso, tivemos uma vitória do “desperately trying to be different”...

 

Continuarei tentando, mas uma vez que sou Perfeccionista e não aceito baixa Qualidade, não postarei material que não se adeque a meus Padrões pessoais.

 

O Blog começou em setembro de 2009; foram 1007 Postagens nestes exatos 11 anos. Devo ter o dobro de idéias anotadas para desenvolvimento. “All those moments will be lost, like tears in the rain”. Mais uma vez, agradeço sua Companhia. Até (talvez, quem sabe) algum dia.

 

 

(Com um agradecimento especial ao Arcanjo Gabriel, sem o qual - sem exagero algum - "Um Panda Em Saturno" não teria sido possível.)

 

(Lagoa, madrugada de 20200920; a Mediocridade avança)

 


segunda-feira, 14 de setembro de 2020

El Laberinto de los Espíritus


Alguns Autores nos são especiais. Para um Rato das Leituras, tais Autores Especiais equivalem a algo como Oráculos ou Profetas.

Me apaixonei por Carlos Ruiz Zafón, e li seus 8 Livros. O único em Português foi o primeiro dele que li, evidentemente “A Sombra do Vento”.

O seguinte “O Jogo do Anjo” foi nada menos do que o Livro que me fez compreender que existem sim Pessoas Amaldiçoadas neste Mundo, a troco de nada, nada fizeram para merecer ou justificá-lo, mas não importa, são Amaldiçoadas e pronto. E mais, qualquer um pode ser um deles. Você pode ser. Eu posso ser. Um Robô Amaldiçoado.

En viaje al Uruguay me compré “La Trilogia de la Niebla”, suas primeiras três obras, juvenil sem dúvida mas mostrando um estilo extremamente peculiar, criativo e atormentado de narração que valia (muito!) a leitura. “Marina”, um romance intermediário entre “La Trilogía” e a Tetralogia final, marca a transição para outro formato de escrita. E que formato...

“El Prisionero del Cielo” é o terceiro da série “El Cementerio de los Libros Olvidados”, depois da “Sombra” e do “Anjo”. Alguns Autores sabem nos fazer sofrer junto com seus Personagens, mas mantendo acesa a Chama de nosso interesse – com brilho.

Em 2016 Zafón anuncia o lançamento do quarto e último volume da série do “Cementerio”. Com afã e ansiedade, releio “La Sombra del Viento” (entonces ya me había comprado una edición en castellano), emendo com as releituras de “El Juego del Ángel” y “El Prisionero del Cielo”. Estava preparadíssimo para o “Laberinto”, embora a Tetralogia não tenha um ‘encadeamento’ formal; pode ser lida em qualquer ordem, são histórias mais ou menos simultâneas e com a mesma galeria de Personagens. “Pueden leerse en cualquier orden o por separado, permitiendo al lector explorar y acceder al laberinto de historias a través de diferentes puertas y caminos que, anudados, le conducirán al corazón de la narración”, escreve Zafón.

Quando finalmente “El Laberinto” foi publicado, surpresa: era um calhamaço de mais de 900 páginas! Eu tinha acabado de ler 3 volumes do Cabra em seguida, e estava cansado (não gosto de repetir Autores na seqüência, é cansativo) e achando algo prolixo, e me surge UM CATATAU DE NOVECENTAS PÁGINAS! Não dava, não deu, abortei a idéia.

E então, 3 anos depois do lançamento, e 3 dias após meu Aniversário deste ano... Zafón morre aos 55 anos de idade!

Fiquei catatônico, gostava de lê-lo em um mesmo exclusivíssimo patamar de Pablo Tusset, Dennis Lehane, Jo Nesbø. E as portas se fecham!

É claro que eu tinha então que atacar “El Laberinto”, inclusive já estava preparado para tal. Surgiu então a questão: comprar a edição em português com 748 páginas a R$40, ou em espanhol com 928 páginas a R$103?

Quem me conhece sabe qual foi a escolha. Eu me despedia de Zafón. E Ele sabe despedir-se: um Livro maravilhoso, Eu não queria que acabasse. Li com vagar, em alguns momentos voltava até 50 ou 100 páginas, e relia para aumentar o deleite.

Levei exatamente 1 mês, acabei hoje. Adiós, Zafón, muchísimas gracias, has sido uno de los Grandes en mi Vida.

"Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita algumas moedas ou um elogio em troca de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente o doce veneno da vaidade no sangue e começa a acreditar que, se conseguir disfarçar sua falta de talento, o sonho da literatura será capaz de garantir um teto sobre sua cabeça, um prato quente no final do dia e aquilo que mais deseja: seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente vai viver mais do que ele. Um escritor está condenado a recordar esse momento porque, a partir daí, ele está perdido e sua alma já tem um preço." (O Jogo do Anjo)

Apresento a seguir alguns trechos que assinalei no “Laberinto”.
  • “Los recuerdos que uno entierra en el silencio son los que nunca dejan de perseguirle.”
  • “El licor es como el matarratas o la generosidad: cuanto más se usa, menos efecto tiene.”
  • “Demasiados secretos son los que llevan a un hombre a la tumba antes de hora.”
  • “El absurdo del mundo había dejado de parecerle una comedia ocasional para convertirse en una simple rutina.”
  • “El hombre sabio es aquel que no despierta volcanes, revoluciones o féminas preñadas.”
  • “Hacía años ya que aquel opulento fósil no albergaba a familia alguna y en tiempos recientes habia pasado a ser la sede del Círculo Ecuestre de Barcelona, una de  esas inexpugnables y elegantes instituciones que fermentan en toda gran urbe para que las gentes de buen nombre puedan protegerse del olor a sudor que desprenden aquellos sobre cuyas espaldas sus ilustres ancestros edificaron su fortuna. (...) Solucionado el tema de la alimentación y la vivienda, la primera necesidad que se plantea el ser humano es la búsqueda de motivos y recursos con los que sentirse diferente y superior a sus semejantes.”
  • “Años de oficio le habían enseñado que la modestia invitaba al escrutínio.”
  • “Hacía años que había comprobado que exagerar los síntomas del dolor y esbozar un lánguido semblante a lo Dama de las Camelias le permitía manipular la dúctil e infantiloide disposición de cualquier varón necesitado de pensar que precisaba de su protección y guía, lo cual incluía a practicamente la totalidad del género masculino en el censo (...)”
  • “Ese era siempre el método más eficaz para colarse en cualquier lugar de acceso restringido: comportarse como quien sabe adónde va y no requiere permiso ni orientación. El juego de la infiltración es similar al de la seducción: el que pide permiso ha perdido antes de empezar.”
  • “Se bebe para recordar y se escribe para olvidar.”
  • “La política es a menudo refugio de artistas mediocres y fracasados. Allí pueden medrar, adquirir poder con que darse aires y sobre todo vengarse de todos aquellos que han logrado con su trabajo y su talento lo que ellos nunca han conseguido (...)”
  • “La elocuencia de una exposición es directamente proporcional a la inteligencia de quien la formula, del mismo modo que su credibilidad lo es a la estupidez de quien la recibe.”
  • “Siempre había oído que el desayuno era la comida más importante del día, al menos hasta que llegaba la hora del almuerzo.”
  • “Los juramentos (son) como los corazones: roto el primero, los demás resultan pan comido.”
  • “Creía estar enamorado (de Cristina) de esa manera tonta y fatal en que algunos hombres imaginam haberse enamorado de mujeres que no saben distinguir de un espejismo.”
  • “Dios solo escucha cuando uno suplica lo que no necesita.”
  • “Es más fácil dejar atrás malos recuerdos que buenos zapatos.”
  • “Los sabios reconocen cuando a veces se equivocan pero los cretinos se equivocan todo el rato aunque nunca lo admiten y siempre creen llevar la razón. (...) Un imbécil es un animal que no sabe o puede cambiar de idea.”
  • “La gente se muere, sobre todo los que más valdría que continuaran vivos. A lo mejor es que Dios necesita hacer sitio para la cantidad de hijos de perra con que tanto le divierte seguir sazonando el mundo...“

(Lagoa Rodrigo de Freitas, 20200913 Quaren Times)