segunda-feira, 6 de maio de 2019

A Falta que uma Torneirinha faz


Quando Criança, por muitos anos acreditei que as Mulheres, por não terem “torneirinha”, eram incapazes de segurar o Xixi!


(Nota – não sei dizer se as demais Crianças portadoras de torneirinhas:
1. desenvolveram o mesmo raciocínio;
2. jamais se preocuparam com isto, ou
3. eram muito mais espertas e expertas do que Eu!
Caso queira registrar sua versão nos Comentários abaixo, fico-lhe grato.)

(Barra Shopping, 20190502)

terça-feira, 30 de abril de 2019

Stranded


Caro Mr. Garcia,

sempre me recordo de suas palavras já há mais de 1 década:

- “Eu até estava ouvindo o disco, mas quando o Brian Ferry começou a cantar em francês, para mim deu ‘chega’...”

Acontece que “A Song For Europe” é provavelmente minha Canção favorita do ROXY MUSIC!

Creio que não passe 3 meses sem ouví-la - o que estou fazendo à ce moment précis...

Portanto, meu pedido pessoal a Você (que me apresentou o ROXY, e que é muito mais Fã do Brian Ferry do que Eu) é:

Dê uma chance ao “Stranded”!

Ou ao menos: dê uma chance a “A Song For Europe”!

Merci!


(Nota: Talvez o Amigo não tenha reparado, mas nesta Música Mr. Ferry canta também em Latim!)

(Lagoa, 20190427)

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Li Na K Rb Cs Fr


Em 1973 prestei Vestibular no Rio (ou “Rio de Janeiro”, como falam os não-íntimos).

À época, o Vestibular para todas as Universidades era centralizado em uma única Prova que definia para onde iriam no ano seguinte todos os Alunos que encerravam o Científico ou o Colegial naquele ano.

O Candidato (ou “Vestibulando”) preenchia uma Lista de opções por ordem de preferência. Por exemplo, a minha foi:

ENGENHARIA CIVIL
1ª Pontifícia Universidade Católica (PUC)
2ª Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
3ª Universidade Federal Fluminense (UFF)
4º Gama Filho (UGF)
, and so on.

Eram 5 matérias (“fecais?”, perguntava sempre meu Avô Gustavo) divididas em 4 Provas: Matemática, Física, Química e Português & Inglês. Estas Provas ocorriam no Maracanã ao longo de 1 semana (em dezembro, creio; as aulas começariam em março, seriam férias corridas com matrículas e decisões (2º semestre? manhã, tarde ou noite?)) com duração igual ou superior a 4 horas cada. A primeira ocorreu em um domingo, depois 3ªf, então 5ªf e a última no domingo. Ah, como era bom sair de uma Prova destas, ir direto tomar banho de Mar na Praia de Ipanema para descarregar toda aquela matéria (sim, fecal!) da cabeça e aliviá-la, deixá-la mais leve, com mais espaço para as matérias (“fecais?”) que ainda faltavam.

O sistema de pontuação era genial: havia uma Curva Normal de Distribuição das Notas, que variavam a cada prova +/- entre 200 e 900 pontos (podendo ir mais longe em ambas as direções), nota média 500. Somava-se a pontuação de suas 4 provas e este total dava sua classificação no Vestiba. Colocava-se então cada Candidato de acordo com sua pontuação e Lista de opções, e ia-se preenchendo as vagas por ordem. Lógica objetiva e inteligente.

Vim a ouvir posteriormente na PUC algo como “todo mundo que não faz Química ou Engenharia Química, detesta Química!” ou então “tem dificuldade com Química”, “não entende Química”, algo assim. Pareceu ser verdade, ao menos eu notava esta dificuldade na Galera e também em Mim. Mas pouco antes do Vestibular Cesgranrio aconteceu uma coisa curiosa.

Véspera da Prova de Química. RT-nini (que viria a se tornar renomadíssimo Advogado) me fala em desespero:
- “Eu não sei NADA de Química. O quê Você me recomenda?”
Pensei um pouco e respondi:
- “Bem, neste caso decore a Tabela Periódica! TUDO da Química está lá, tudo deriva dela, é a Base de toda a Química!”

No dia seguinte, sem qualquer aviso... e pela primeira vez na História dos Vestibulares... a Tabela Periódica veio IMPRESSA na Prova! Ninguém sabia, foi uma completa surpresa. Fiquei puto, pois sabia que estava perdendo uma vantagem competitiva sobre boa parte dos concorrentes.

Encontro RT-nini mais tarde, e pergunto acabrunhado (e meio incrédulo) se Ele tinha afinal decorado a bendita Tabela Periódica:
- “PORRA, passei A NOITE decorando a Tabela! Imagina o que senti quando abri a Prova!...”
Acho que para Ele foi pior do que para mim... Só pude me defender:
- “Bem, a prova de que eu estava certo e que era realmente importante é que até a imprimiram na prova!”


Neste 2019 a Tabela Periódica está completando 150 anos. Minha profunda admiração por aqueles que a imaginaram e desenvolveram. Passei para a desejada PUC (manhã, 1º semestre) e antes de acabar o Ciclo Básico já havia me transferido para a Engenharia Mecânica, sempre mantendo equidistante meu afastamento da Química.

E nunca esqueço algo que ouvi na Aula Magna, em um enorme e lotado Salão Nobre:
- “Nós aqui não formamos Engenheiros... formamos Cientistas!”


(Ipanema, 20190402)


sábado, 9 de março de 2019

O quê eu aprendi com a Capitã Marvel


Assisto “Capitã Marvel” no dia da estréia (no balneá-Rio), e o Arcanjo assiste no dia seguinte (em Sampa).

Minha nota para o filme é 6, e a dele é 10.

Não gostei do excesso de Poder da Personagem: é mega-blaster-hiper-Poderosérrima & Invencível, e resolve tudo na Força, nos Raios & na Porrada!

Passamos 44 minutos ao telefone, o tempo dele caminhar da Faria Lima até a Paulista.

Trocamos as considerações profundas e filosóficas de 2 Geeks convictos.

Arrastei P&M para o filme, coitados!
Não me recordo de como a Capitã resolve uma situação no início da película, quando foi capturada por inimigos e lhe foram colocadas “luvas” metálicas cilíndricas que a impedem de utilizar os poderosos raios de força (ou algo assim) que são emitidos de suas mãos. O Arcanjo me refresca a frágil memória que se foi em menos de 24 horas:

- “Ela usou MAIS força, e assim estourou as luvas que a continham!”

E complementa:

- “É esta a lição da Capitã Marvel: quando o uso da Força não funcionar... use mais Força!”


(Ipanema, 20190308)

Dia Internacional da Mulher


Devo parabenizar a Capitã
Marvel pelo Dia da Mulher?
08 de Março é um dos mais difíceis dias do ano para mim.

Considero uma completa pieguice termos um Dia da Mulher, Dia do Negro, Dia do Orgulho Gay ou coisas parecidas. São (a meu ver) “celebrações” que embutem uma inferiorização do “celebrado”; festinha na cabeça. “Olhe, hoje é seu Dia! Nós te consideramos, viu? Você tem até o Seu Dia! Comemore bastante! Parabéns!” Parece Dia das Bruxas ou Dia do Hamburger.

Talvez o erro seja meu. Como não consigo enxergar diferença entre pretos, amarelos, índios, albinos, orientais, brancos, mulheres, gays, homens ou whatever, também não enxergo motivo para enaltecer tal “diferença” que a meu ver não existe.

Talvez seja Idealismo demais de minha parte.

Mas meu problema é que Mulheres GOSTAM de ser parabenizadas nesta data! Dizem que não... mas GOSTAM de parabéns, de atenções, de flores e de chocolates (mas também, quem não gostaria?). E aí fica o Robô em um dilema: ou passa por Mal-Educado por não exaltar uma diferença que não existe, ou se comporta de forma hipócrita e dá parabéns por algo em que não acredita.

O dia 08 de Março é um dos mais difíceis dias do ano para mim.

Então...

Parabéns, Mulheres!

Eu ADORO Vocês!


(Ipanema, 20190308)

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

A Transparência do Tempo

Obrigado, Juliana!

Acabo de ler o hiper-bem-escrito “A Transparência do Tempo”, do cubano Leonardo Padura.

Um tratado filosófico sobre seu País, disfarçado em romance policial-histórico-teológico, para quem tem prazer em degustar uma Escrita primorosa.

A frase curta que me marcou:
“Existem dias ruins. E existem dias piores.”


(Ipanema, 20190225)

Ding Dong, VIVO chama!


Aqueles mais provectos como Eu hão de se lembrar da propaganda da AVON (anos 60 e 70), que objetivava deixar as Donas de Casa da época ansiosas por ouvir o toque da campainha: seria uma Representante dos Produtos de Beleza!

O Telemarketing do Século XXI, no entanto, teve sucesso em reverter tal expectativa: atualmente, quando o telefone toca, em metade das vezes se trata de propaganda indesejada e que somente almeja um bocado maior de seu Bolso, pouco se importando em cativá-lo/a como Cliente. A Ordem do Dia é: matar a Galinha dos Ovos de Ouro. Não há interesse pelo FFO (Fluxo Futuro de Ovos), mas apenas naquilo que possa maximizar o dreno durante a gestão atual.

Meu mais recente desagrado telefônico vem ocorrendo freqüente e sistematicamente ao longo das últimas semanas e meses.

Ding dong!, faz meu celular, mas não é a AVON:

- “Fulano de Tal, da Central de Atendimento (ou coisa que o valha) VIVO. Tudo bem com o Senhor?” (Como se ele se importasse. Qual será o QI do Boçal do Marketing que colocou uma linha tão estupidamente falsa no Script?)

- “Tudo bem”, respondo já mal-humorado. Já conheço os passos desta estrada e sei que não vão dar em nada, mas não posso ser grosseiro com um Atendente que não tem culpa da Cabecinha daqueles para quem trabalha. NUNCA se trata de alguma oferta de algo que Me beneficie, mas SEMPRE algo que beneficia a Empresa, seja ela qual for que esteja interessada em saber “como estou”.

- “Que ótimo!” (Nossa, ele ficou feliz!) “Para sua segurança, gostaríamos que o Senhor informasse alguns dados...”

Pronto, já fiquei puto. Como vou saber se é da VIVO ou do Presídio que estão me ligando? Porque devo confiar naquela Voz Anônima? Só porque falou que é da VIVO e ficou feliz porque eu estou bem?

- “Não vou informar nada. Não sei quem está me ligando, e não vou passar dados pessoais para qualquer um que me ligue.”

- “Neste caso é impossível continuar o Atendimento. Passar bem.” E desligam.

Me ligam em hora indesejada, me pedem dados "sensíveis" e me dispensam!

Caros Administradores da VIVO: vocês estão ensinando os mal-intencionados a coletar dados usando o seu nome.

Ou talvez: mal-intencionados estão usando o seu nome para coletar dados.

Qualquer que seja "a real", alguma ATITUDE de sua parte é necessária.

Poupem seus Clientes – suas Galinhas dos Ovos de Ouro – deste desgaste barato e burro.

Ou talvez seus Atendentes estejam mesmo em um Presídio...


(Ipanema, 20190225)

As Três Rainhas


Um dos mais importantes aspectos de ser um Bom Administrador – se não O mais importante aspecto – é a montagem da Equipe.

Tio LCF costuma dizer que só contrata gente que seja mais inteligente do que Ele – não quer perder tempo explicando tudo over and over again, ou ter que ficar supervisionando se as Atividades foram cumpridas a contento.

As paredes de sua Empresa eram cheias de frases conceituais sobre Trabalho. Uma que me marcou profundamente – e jamais vi novamente em nenhum outro lugar – dizia:
“Gente de Primeira se cerca de Gente de Primeira; Gente de Segunda se cerca de Gente de Terceira.”

Escolher (e motivar) a Equipe, este é o Caminho!

Conto de um Rei que foi idolatrado por seus Súditos tendo feito apenas um único Discurso – de apenas um parágrafo - em toda a sua Gestão.

Foi no primeiro dia, e dizia mais ou menos assim:

- “Meu Povo! Tentarei honrar-vos com meu Reinado! Para tanto, apresento-vos vossas 3 Rainhas: a Rainha Ana, a Rainha Asa e a Rainha Ala. As três estão completamente capacitadas a serem vossas Rainhas. São Sábias, são Justas, são Inteligentes, são Dedicadas; serão ótimas Rainhas. Caso algum dia haja alguma necessidade por qualquer motivo, estarei aqui: Eu Sou Vosso Rei. Mas enquanto isto não é necessário, ficais nas Mãos delas. E sede Felizes!”

O Rei se recolheu a seu Castelo onde ficou a ver Filmes, a ler Livros e a escrever um Blog. Pegava Sol e se Banhava. Cuidava do Castelo, que estava sempre arrumadíssimo. Aparecia em Feriados e Festas Nacionais, quando o Folclore o exigia. Até mesmo falava algumas Palavras de incentivo em público e em púlpito. Era amado por seu Povo, e não precisava fazer o menor esforço para isto.

A Escolha da Equipe. O resto é Conseqüência.


(Ipanema, 20190225)

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

As Delícias de se saber Terminal


Vejo em filmes cá e acolá cenas de Pacientes sendo informados por seus Médicos que suas situações são irreversíveis. Estabelece-se então um Drama, e o Paciente indaga com voz lúgubre, trêmula e ansiosa:
- “Quanto tempo eu tenho, Doutor?”

Confesso nunca ter compreendido a aflição e agonia da situação; a meu ver, deveria ser motivo de Júbilo! Se não, vejamos:

Todo Mundo vai morrer – ao menos, é disto que tentam me convencer. A questão então se torna: é preferível saber quando isto ocorrerá, ou não sabê-lo?

Suponhamos que o Bom Doutor te olhou compungido e falou com voz embargada:
- “Três meses...”

A reação correta a meu ver deveria ser:
- “YES!!!!!!”

Serão os 3 melhores meses de sua Vida! Acabou-se a preocupação, acabou-se a aporrinhação, dentro de 3 meses Você estará livre! Livre dos boletos, livre das coisas que não funcionam, livre desta Raça que se empenha em te enganar, te explorar, te iludir. Livre dos 75 kg de Corpo que te trazem dores e transtornos. Livre dos Vizinhos que tocam instrumentos musicais alto, livre dos cachorros cagando na Praia e seus donos arrogantes, livre do Desrespeito. Livre da galera obtusa e preguiçosa, livre da Irracionalidade. Você terá 3 meses para distribuir seus Bens, fazer outras Pessoas felizes, tirar todo o peso de suas costas e de sua responsabilidade. Vai visitar aquelas Pessoas a quem deve Visitas há tantos anos - e como elas ficarão felizes! Vai comer de tudo – literalmente –, viajar se quiser, e ainda receber aqueles reconhecimentos emocionados que só se vê nas entrevistas depois que uma Pessoa - qualquer Pessoa - se vai. E vai agradecer com um sorriso superior e distante, de compreensão: "é claro, é claro...". Você já está além disto tudo.

Sim, Você sentirá saudade de algumas coisas: do café expresso, do Club de Regatas Vasco da Gama, dos milk-shakes de chocolate, da pipoca, dos livros, filmes e Rocks pesados & progressivo, de algumas Mulheres e de alguns Amigos. Mas neste tempo vai aproveitar o Nascer e o Pôr do Sol, o Nascer e o Pôr da Lua, vai olhar a Via Láctea de cima de Montanhas e à beira de Lagos. Talvez viaje para Rapa Nui, vá visitar os Pingüins ou ver a Aurora Boreal. Tudo como se o Mundo fosse acabar amanhã, pois afinal ele vai mesmo.

Porquê Você não viveu desta forma antes? Bem, cada qual terá seus motivos; afinal, “o Homem é o único Animal que não sabe o quê veio fazer neste Planeta”...

Como ouvi certa vez em uma Aula de Filosofia:
- “O Mundo é uma Festa: Você chega e a Festa está acontecendo; Você vai embora e a Festa continua!”

Eu detestaria ir embora sem saber que fui; acordar em Outra Existência sem o entendimento do quê aconteceu, tendo esta Existência se encerrado abruptamente. Faço questão de saber o momento exato de minha Passagem, considero incompreensível celebrar-se que alguém “morreu dormindo, em Paz”; em Paz é o cacete! É a celebração da Ignorância; não saber o que aconteceu consigo.

Três meses. Está de bom tamanho.


(Ipanema, 20190220)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Triplamente Orgulhoso




Na última semana, o CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA me deixou tremendamente Orgulhoso por 3 vezes.

Primeiramente ao apor em seu Uniforme a Bandeira de um Adversário que passava por um momento difícil. Muita gente de visão curta e rasa criticou o gesto, se valendo de argumentos superficiais para disfarçar um arcaico sentimento de Ódio ao Semelhante. Foi um belíssimo gesto, de diminuição de distâncias, de aproximação, e que deveria ser aplaudido e honrado por todos os Dirigentes, Torcedores e Seres Evoluídos do Planeta. Acredito que a maior parte dos Torcedores – inclusive de demais Torcidas - tenha sentido o mesmo Orgulho que eu.

Em seguida, quando na Final da Taça Guanabara o demissionário Presidente do Time Adversário se colocou contra o Regulamento da Competição e forçou a situação até conseguir que o Jogo fosse realizado sem Torcidas, prejudicando os próprios Torcedores! Remeteu à famosa história do Rei Salomão, que na impossibilidade de saber qual entre duas Mulheres era a verdadeira Mãe de uma Criança, propôs cortá-la ao meio e dar a metade a cada uma.

Eu & o Filho de um Presidente
do CRVG (abr/2007)
A postura do Presidente Demissionário foi igual à da Mulher que disse:
- “Sim, corte o Bebê ao meio!”
Ao não estar com a Razão, fez de tudo para ao menos conseguir prejudicar o outro lado.
E entrou com Liminares que impediam o comparecimento de Torcedores à Final da Taça!
Lamentável.
Nojento.

Pois o VASCO DA GAMA se ofereceu para colateral de pagamento da multa de R$ 500 mil para que os Portões do Maracanã fossem abertos, e as Torcidas pudessem assistir à Final. Grandioso gesto; Orgulho! (A oferta foi defenestrada, pois o objetivo do Dirigente adversário demissionário não era resolver a situação, e sim tumultuá-la.) 

E finalmente, a própria conquista da Taça Guanabara 2019! Como não me canso de repetir, o Campeonato Carioca de Futebol é O Mais Importante Campeonato de Futebol do Mundo. O Brasil é o único penta-Campeão Mundial de Futebol, e o balneá-Rio é sua Cidade mais conhecida. Se A -> B e B -> C, então A -> C.

Como cereja do bolo, o acesso da Torcida ao Maracanã tinha sido concedido a partir dos 35' do 1o. Tempo, e o Estádio estava cheio no momento do Goal da vitória no 2o. Tempo.

Tua Imensa Torcida Está Bem Orgulhosa!


(Ipanema, 20190217)

O Dobro ou Nada


Encontro na madrugada o divertido Filme “Lay the Favorite” (“O Dobro ou Nada”, 2012) no Canal Max Up.

Além da história elétrica, Rebeca Hall está um total pitéu e Catherine Zeta (de quem não sou Fã) faz uma deliciosa Esposa-Periguete de um Gambler Surtado (Bruce Willis).

Mas o que mais me marca é uma frase dita por Dink Heimowitz, o Personagem Apostador de Willis, que me deixou em loop:
- “Você não precisa mais que cuidem de você a partir do momento que se propõe a cuidar dos outros.”

(- “Do you know when you don’t need to be taken care anymore? It’s when you decide to start taking care of someone else.”)


(Ipanema, 20190217)

A Polonesa


Mamãe está com saudades, e vou com Ela & Papai ao Restaurante A POLONESA, uma jóia escondida ao lado de uma Delegacia de Polícia na Rua Hilário de Gouveia em Copacabana.

Como Ela sempre diz que não basta indicar o Restaurante, sendo necessário recomendar também os Pratos, segue abaixo aquilo que considero o Menu Clássico do lugar: 

  • Sopa de Beterraba
  • Strogonoff de Filé Mignon (sem creme de leite, levíssimo!) com batatas coradas e arroz branco
  • Soufle de Chocolate – uma Nuvem de Chocolate que se dissolve na boca
  • e Café Expresso, que não é em cápsulas (expresso em cápsulas é uma ótima solução para Residências e Empresas, mas é uma solução PREGUIÇOSA para um Restaurante).
As paredes do Estabelecimento são culturais Polska.

Me chama que eu vou!


(Ipanema, 20190217)

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Oracao da Serenidade


A Oração atribuída a Seu Francisco de Assis poderia ter uma versão mais compacta, objetiva e efetiva:

“Senhor, dai-me Coragem e Força para mudar o que pode ser mudado,
e Sabedoria para entender que nada pode ser mudado!”


(Nota: seria possível acrescentar “Paciência” na segunda parte, mas não adiantaria pois não tenho Paciência nenhuma!)

(Ipanema, 20190216)

sábado, 12 de janeiro de 2019

O Professor Particular


Lola Mary adora contar esta história para todo mundo.

Por volta dos 16 anos de idade, Seymour foi convidado a dar aulas particulares de Matemática a sua prima Lola Mary.

Lá foi ele, e se acomodaram no enorme Escritório do Pai dela (seu Tio).

Ela conta que não entendia nada de Matemática, e que por mais que ele pacientemente se esforçasse, nada adiantava.

Ao final da primeira Aula, ele falou:
- “Não se preocupe, as coisas irão assentar em sua cabeça, e na próxima Aula você compreenderá melhor.”

Chegou a segunda Aula, e ela continuava a não entender nada. Até que a alturas tantas, ele saiu do quarto e foi falar com a Mãe dela:

- “Tia Mirian, sinto muito, mas eu não posso dar aulas a Lola Mary.”

- “Mas porquê, Seymour, vocês pareciam estar indo tão bem?...”

- “Eu simplesmente não consigo ensinar o óbvio!!!”


Às gargalhadas, Lola Mary acrescenta:
- “Nada era mais a cara do Seymour do que esta história!”

Creio ter sido esta a grande dificuldade de Seymour, sempre.
Tudo para ele era tão óbvio, e ninguém entendia.


(Ipanema, 20190111)

O Filho do Homem


Dando de graça que INRI realmente fosse O Filho do Homem: você acha que alguém naquela época reconhecia isto?

Algum de seus Parentes ou Amigos enxergava a Divindade?
Note-se, não se tratava de uma Divindade brilhante, shining, ou todos a reconheceriam.

Acha que a Mãe olhava para Ele e falava “oh, é um Iluminado!”???

(Bem, neste caso talvez sim, todas as Mães acham que são Mães de Jesus.)

Nada disto, meu Caro / minha Cara! Se o Cara era mesmo um Representante dos Deuses – ou um Historiador do Futuro, ou um Observador de outra Raça, ou qualquer coisa beyond their comprehension -, então sofreu Bullying. Foi incompreendido, sacaneado, se exasperou. Sofreu para Burro, e não foi ouvido.

Não é aquela história bonitinha que contam naquele Livro, não.

Esta Raça é difícil para Burro.


(Ipanema, 20190111)

Flor da Idade


Considero o ápice da Vida do Homem o período dos 40 aos 60 anos.

A esta altura, ele já acumulou Experiência bastante, e ainda tem vigor físico bastante para aproveitar The Best Of Both Worlds.

Passado isto, a Experiência não cessa de crescer; mas o Corpitcho não é mais o mesmo. Começam os Cálculos Renais, as Alergias-Urticárias, aprende-se o quê é Sacro-Ilíaco, Nervo Ciático e Nervo Occipital Menor, o esmalte dos dentes se desgasta. Surge o Óculos para Leitura; passa-se a viver com dores e limitações que nunca se teve – e aprender a conviver com elas é um tremendo Exercício. Não se come mais amendoim com casca ou pipoca por causa dos dentes; não se anda mais a cavalo porque “been there, done that”, nada mais terá a acrescentar, apenas arriscar; começa-se a ser mais exigente com Shows e pileques.
(Não se torna mais exigente com Mulheres porque sempre foi.)

É claro que esta não é uma Regra Rígida, longe de mim. Gosto de trocar Juventude por Experiência. Jamais vou fingir uma idade que não tenho, me orgulho das minhas! Talvez alguns comecem mais cedo, ou continuem por mais tempo, ou ambos; congrats!

De minha parte continuarei curtindo este Caminho que sinceramente espero que acabe logo.
Live fast, die young.
Been there, done that!


(Nota: Nada posso afirmar sobre o ápice da Vida da Mulher. Me parece ser a partir dos 16 anos de idade, e até 30 anos a mais do que eu...)

(Ipanema, 20190111)

terça-feira, 1 de janeiro de 2019