terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

A Crianca que quebrou seu Brinquedo


Quando era Criança (ainda sou, mas na época o era oficialmente) fui certa vez submetido a uma Injustiça tão colossal e dolorosa que minha reação foi quebrar um Caminhão de brinquedo que eu adorava.

Fiquei impressionado com aquele gesto, que prejudicava somente a mim mesmo. E passei a analisá-lo como um Adulto (que eu já era, apenas ainda não oficialmente): o que teria me levado a um gesto que só feria a mim, quebrando uma coisa que eu tanto gostava?

Cheguei à conclusão – e esta especulação é estritamente pessoal, como de resto tudo o que coloco neste Espaço – que a Dor era tão grande que eu me sentia compelido a espargí-la, para minimizá-la; distrair a atenção com uma outra dor.

Talvez seja por isto que quando em Dor as Pessoas mordem os lábios, ou se beliscam, ou se auto-infligem outros flagelos: para desviar a própria atenção.

E até hoje, quando sou Criança que se finge de Adulto, ou Adulto que se sabe Criança, continuo observando tal comportamento em mim e em Outros. Acabar um Relacionamento quando estamos deprimidos por um outro motivo. Deixar de ir a lugares que gostaríamos, por estarmos magoados. Desfazermo-nos de coisas que gostamos.

Só nós sofremos.

Só nós entendemos.

Dor espalhada incomoda menos do que Dor pontual.

(Ipanema, 20200224)

As Bonitinhas e o Ordinário

Uma Panda Em Saturno!

O Carnaval 2020 no balneá-Rio escancara para mim o quão no fundo do poço já cheguei.

As ruas estão lotadas de Gatinhas lindas & deliciosas, com tops e decotes ultra-provocantes, shortinhos minúsculos, rostos maquiados com ousadia e bom gosto, cheias de purpurina e glitter, suadas, algumas bêbadas, todas provocantes, todas maravilhosas.

E eu fico puto!!! Irado com o tumulto, a algazarra, a baderna, o transtorno.

Existirá Poço mais fundo do que este?


(Botequim do Itahy, Ipanema, 20200224)

Gente Inteligente faz Coisas Estúpidas?


Por mais inteligente que seja uma Pessoa, ela eventualmente fará coisas estúpidas.

Isto ocorrerá quando ela se pautar por seu Coração, e não por sua Cabeça.

Quando o Racional comanda “faça uma coisa” e o Emocional pressiona “faça outra”, nunca é a Cabeça quem está dizendo “faça a merda!”
Will You be assimilated?

Aqui e ali, uma caca acontece na Vida do Serumano.

A questão não é, portanto, apenas a Inteligência do Indivíduo, mas também sua capacidade de resistência / resiliência ao “Chamado à Merda Gostosa”.

Resistance... is futile?


(Botequim do Itahy, Ipanema, 20200224)

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Ruim da Cabeça e Doente do Pé


Fevereiro de 2020: o balneá-Rio está insuportável.

Você pára em um Bistrô no Fórum Ipanema para um Café com Petit Fours com seus Pais... e logo encalha à sua frente um esporrento Bloco de Carnaval tocando “Se a Canoa não virar”, “Índio quer Apito” e até “Wonderwall” do Oasis em ritmo de alegria forçada.

Não sei o quê eu fiz em encarnações passadas para merecer isto, mas certamente foi muitíssimo grave!

(Ipanema 20200220)

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

A Coruja e a Águia


Em uma tarde de domingo estou na Sala de Jantar com Papai & Mamãe, casados há 64 anos.

Ela o olha longamente, e diz:

- “Como Você está bonito!...”

De forma completamente inesperada, ele responde:

- “Foi assim que a Coruja perdeu seus Filhotes!”


(Ipanema, 20200217)

Nota: Descobri que diversas Pessoas não conhecem a Fábula que deu origem à réplica do Papai. Uma das muitas versões está em:

sábado, 15 de fevereiro de 2020

O Casamento de Carina & Pedro


de Ipanema para Miami, 15 de fevereiro de 2020

Muito Queridos Carina & Pedro,

sinto muito não ter podido reagir ao Convite para seu Casamento com o Entusiasmo que o Evento merece – e que Vocês transbordavam naquele momento, como aliás em todos. Algumas demandas pessoais de alto benefício cobram também um alto preço, e meu forfait em suas Bodas estão entre as mais custosas. Registro isto não como lamúria, mas apenas tentando (toscamente) justificar.

Para algumas Pessoas em nossas Vidas poderíamos falar:
- “Obrigado por me fazer ver que eu consigo viver sem Você.”
Mas para apenas UMA ÚNICA as nossas palavras serão:
- “Obrigado por me deixar ver que eu não consigo viver sem Você!”
 Fico feliz que tenham se encontrado; a partir daí, nunca mais pararam de nos mostrar que não conseguem viver um sem o outro...

Meu Desejo para Vocês é: não se amem! Continuem apaixonados! Não substituam a chama da cratera viva. Por quê o Torcedor de Futebol jamais troca de Time? Porque ele não ama seu Time, mas sim tem Paixão por ele! Amor é um Sentimento mais estabilizado e sereno, deixem isto para depois, para bem depois. Digamos: continuem apaixonados pelos próximos 30 anos, e deixem o Amor para os 30 anos seguintes.

Gosto muito de algo que meu Avô Gustavo – bisavô da Carina – falou em suas Bodas de Ouro com a Vovó Aurora (que ele chamava de “Lolinha”):
“Um casal deve ser como duas madeiras em uma fogueira: próximos o suficiente para se aquecerem, mas afastados o suficiente para que ambos respirem”.
Vejo Vocês dois juntos, e pelo menos quanto ao aquecimento o Vovô Gustavo pode ficar sossegado!

Meus parabéns à Carina pela escolha, meus parabéns ao Pedro pela escolha, e meus parabéns a ambos pela competência em conquistarem pessoas disputadas. Isto só vem – mais uma vez – a reforçar a excelência do Casal. Todos estamos felizes com seu Encontro.

Tudo de bom, e uma vez mais lastimo não estar presente. Vida longa e próspera!

MFG

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Sonhei com Você


Sonhei com Você na noite passada.

Estávamos em um Bar ao ar livre, com árvores ao redor, talvez uma Praça. Éramos um Grupo de Amigos, combinando uma ida a um Restaurante para um Jantar nos próximos dias.

Eu estava sentado e Você de pé, atrás de mim. Eu estava naquele estado interessado / encantado / fascinado por Você, quase a ponto de me apaixonar. Levantei o queixo e te olhei baixo para cima, de cabeça para baixo, por cima e além de minha testa.

Apesar de toda a minha Timidez, tomei coragem e falei:
- “Eu queria sim ir a este Restaurante, mas se possível só nós dois...”

Você se inclinou para a frente e para baixo, e me beijou na boca. E se ergueu novamente, continuando de pé atrás de minha cadeira. Era tudo que Eu precisava para ficar desmanteladamente apaixonado.

O único problema é que Eu não te conheço. Não sei quem Você é, nunca te vi; nem mesmo me lembro como era o seu Rosto.

Talvez seja por isto que Eu sonho tanto...


(Ipanema, 20200211)

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

When I'm Sixty-Three


Você completou 70 anos. Tem problema com a idade?

- “Doem as costas. No mais, tudo bem. Antes, eu subia escada de três em três degraus. Agora, é de dois em dois.”

(Antonio Fagundes, em entrevista a O Globo publicada em 24.jan.2020)

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

A Montanha Mágica


“Todo respeito ao Amor, mas vamos mais longe sem ele.”

(Thomas Mann, citado por Paulo Delgado em O Estado de São Paulo, 09.maio.2018 página A2)

(No original:
“With every kind of respect for love, one makes more headway without it”)

sábado, 18 de janeiro de 2020

Champanhe e o Marketing for Dummies


Alguns empedernidos radicais esperneiam com faniquitos caso qualquer reles mortal cometa a heresia de chamar de “Champanhe” alguma champanhe que não tenha sido produzida na região de Champagne, na França.

Passam a recitar mantras e scripts, pregando evangelhos equivalentes a “a única Coca-Cola é a produzida na Georgia, o resto é tubaína”; ou então “a única Cerveja é a produzida na Baviera (ou em Itaipava)”, “o único saquê é o produzido em Kyoto, o resto é suco de arroz” ou ainda “a única Pinga é a Do Capora produzida na Fazenda de minha Tia, o resto é aguardente”, e por aí vai.

Ora, não coaduno com este Marketing for Dummies, e não sou subserviente a lavagens cerebrais. Podem vociferar “espumante”, “prosecco” ou “frisante” à vontade; será mera falta de cultura pra cuspir na escultura.

Champanhe!


(Leblon, 20200112)

Happy 64, Almirante! Um brinde com Champanhe!

Tadinho serve!


Li certa vez um Ensaio que recomendava vivamente que se informasse à(s) Mulher(es) objeto(s) de seu Desejo que Ela(s) o é(são).

Algo como:

- “Hoje à noite vou fantasiar com Você, posso? Isto te incomoda?”

Além da Dama ficar lisonjeada, sempre existiria uma possibilidade – por ínfima que fosse – de Ela contrapropor “the real thing”.

(Lisonjeada ou então compadecida, também serve!)

De minha parte, sempre fui favorável à Verdade e à Franqueza sem reservas, contanto que não fossem ofensivas.

Portanto, minha Querida Amiga...

... eu queria te dizer uma coisa.....


(Ipanema, 20191201)



Socila


Nada – nada – corrige mais a minha Postura do que a proximidade a uma Mulher ALTA!

(Botequim do Itahy Maria Quitéria, 20191120)


quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

The Big Brother Is Watching You


RBdC veio a esta Existência para se divertir, e o faz permanentemente e com maestria.

É um corajoso Experimentador, Desapegado e “Safo”.

Além de um excepcional Funcionário, sempre foi um ótimo Amigo, e conversávamos sobre o Céu, a Terra, a Água e o Ar.

Seu Casamento com La Lê – ainda viviam no Brasil – foi marcante e inesquecível para todos os que lá estiveram. Foi a sexta e última vez que aceitei ser Padrinho em um Casamento, um fecho de ouro. Talvez já tenha escrito sobre este marcante Evento, ou talvez algum dia venha a fazê-lo.

Sempre impliquei, no entanto, com sua fascinação com o programa Big Brother Brasil, que ele não apenas assistia com assiduidade mas também comentava com entusiasmo.

Um dia eu mais uma vez o estava fustigando com críticas sobre esta sua preferência, quando ele me indagou:

- “O quê Você gosta de fazer com seu tempo livre?”

- “Gosto de ler!”, foi minha resposta óbvia.

- “Que ótimo”, replicou ele. “Eu gosto de ver Big Brother. Posso?”

Esta conversa mudou minha visão e postura quanto aos apreciadores do Programa; não está mais aqui quem falou.

Enjoy!


(Ipanema, 20200115)

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Eu não faço Juramentos


Nunca faço Juramentos, e por um motivo simples.

Só tenho UMA Palavra, e a respeito.

Fazer Juramento implicaria que às vezes minto e às vezes não (quando estou sob Juramento), e isto é completamente sem sentido.

Só tenho uma Palavra.

E não preciso jurar para ela ser verdadeira.

(Caso algum dia precise depor em algum Julgamento, teremos problemas...)


(Nota 1. Registrei alguns pensamentos a este respeito em “Face Value”:
Nota 2. Existiriam 2 situações nas quais a Mentira é compreensível / aceitável:
1. Mentiras Sociais
Você não vai dizer que não vai a um Jantar porque odeia a Comida da Casa dele, ou o Marido dela, ou que tem coisa melhor para fazer, etc. Então inventa alguma coisa, e está desculpado.
2. Mentira específica em Ambiente Profissional por Motivo Pessoal
Você não vai dizer para seu Chefe que vai demorar no Almoço porque tem uma Entrevista para outro Emprego. Então diz que vai ao Médico, e está desculpado.)

(Ipanema 20191110)

Quasímodo


Caminhava com os Olhos permanentemente costurados no Chão à sua frente

para não correr o risco de tropeçar

nos Olhos dela.


(Lagoa, 20191120)

Hey Goose


Será que sou a única Pessoa no Mundo que sabe que os BEATLES fizeram uma Música para uma Vodka???

“Grey Goose /
don’t make it bad /
take a sad song /
and make it better...”

Sempre a cantarolo quando tomo um SHOT!

(Ipanema 20191121)

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

As Aspiracoes dos Cavaleiros


A Peregrina & Hospedeira me flagra com uma Cruz de Malta, e aponta as 8 obrigações ou aspirações dos Cavaleiros:
  • viver na verdade
  • ter fé
  • arrepender-se dos pecados
  • dar prova de humildade
  • amar a justiça
  • ser misericordioso
  • ser sincero e incondicional
  • suportar a perseguição

E me desfere a pergunta:
- “És um Cavaleiro?”

Respondo que sempre me considerei como tal, mas nunca havia me questionado sobre quais os meus Valores mais elevados. Tento listá-los, e de imediato me ocorrem os seguintes:
  • Justiça
  • Honra
  • Racionalidade
  • Empatia
  • Generosidade
  • Conhecimento
  • Imparcialidade
  • Coragem

Ela treplica: "Cavaleiro, podes usar a Cruz de Malta como teu Símbolo!
Teus oito pontos são verdadeiros Valores de Cavaleiro, principalmente neste momento em que vivemos!"


Posteriormente acrescento:
  • Compaixão
Ao que Ela comenta:
- "Compaixão, que Sentimento difícil..."
Registro então tratar-se de um longínquo Ideal, que ainda não faz parte de meu “Portfolio”.

(Corte de Cantagalo, 20191209)

The Singularity Trap


Para quem gosta de Teoria dos Jogos e de Sci-Fi, “The Singularity Trap” de Dennis E. Taylor (Autor da ótima Trilogia “Bobiverse”) apresenta uma excelente Equilíbrio de Nash (defection or cooperation?) envolvendo a Humanidade inteira versus (ou em cooperação com?) outra(s) Civilização(ões).

Disclaimer: visto que sou completamente ‘biased’ quanto aos 2 temas, esta sugestão pode ser ignorada sem grandes prejuízos!


(Lagoa, 20200105)

Srta. R


Ele achava o Nome dela tão bonito que jamais conseguiu inventar-lhe um Apelido – e olha que Ele era bom nisto!...

Mas Ela não compreendeu ou aceitou bem, achando que era um sintoma de falta de intimidade deles – afinal, todos os Casais acabam desenvolvendo apelidos carinhosos.

E por mais que Ele dissesse que Ela não tinha razão, talvez tivesse alguma – afinal, Ele estava tão embevecido pela Luz interior, Beleza & Pureza dela que nunca sabia se comportar naturalmente.

Lembrou-se de Ney Matogrosso: “detesto me apaixonar; quando me apaixono, o PIOR de mim vem à tona”.

Inseguranças, ciúmes, descontroles, falta de espontaneidade; “o pior de mim”...

Os anos se passaram, e Ele jamais conseguiu dar-lhe um Apelido.

Só quando escrevia para Ela.

Srta. R

(China, 200307)

 



Terceira Lei de Newton


Tentarei ajudar Você a compreender este Ser que Eu habito.

Ele não “gosta” ou “desgosta” de ninguém gratuitamente.

Ele simplesmente reage / responde a Merecimentos.
 
Ele não tem motivações Emocionais.

É bastante simples.

Bastante linear.

Cartesiano.

Lógico.

(Lagoa, 20200104)

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Thank You


Quando começou aquela mais uma Taquicardia, Ele pensou:
- “Mais uma Taquicardia.”

Elas surgiam inesperada e aleatoriamente, e duravam entre alguns e muitos minutos. Ele as respeitava, assim como respeitava as igualmente inesperadas e aleatórias Tonturas, que de quando em quando escureciam sua Visão e embotavam sua Consciência. Nestes casos Ele parava de interagir, fechava os Olhos e se isolava do Mundo pelos minutos que fossem necessários, evitando obedecer à vontade de se deitar no chão que certamente causaria alarde às Pessoas a sua volta, uma apreensão que em poucos minutos se revelaria desnecessária.

Mas aquela não foi “mais uma taquicardia”, e Ele começou a considerar que talvez desta vez ela (finalmente) não passasse.

Seu Pensamento a seguir foi que não havia agradecido o suficiente. Algumas Pessoas lhe deram tantas coisas, o ajudaram tanto, se empenharam tanto em lhe facilitar a Vida; agradecimentos nunca seriam suficientes, e Ele era espartano neste sentido, pois por sua vez ficava constrangido quando lhe agradeciam por coisas que lhe pareciam meramente o cumprimento de tarefas; e igualmente receava deixar os Demais encabulados.

Especialmente Ela. Tamanhas Paciência, Dedicação, Compreensão, Carinho, Entrega, Atenção, Cuidado. Fora sua Guardiã e sua Memória; sua Companheira de Estrada. Ele jamais teria como agradecer o suficiente, mas foi para Ela que, involuntariamente, direcionou seus últimos Pensamentos: não tinha agradecido o suficiente, não tinha retribuído o suficiente, não a havia protegido o suficiente.

Obrigado, Amabo.

E então relaxou. Refugiou-se na idéia que sempre o fascinara:
“A Paz do Afogado no momento em que desiste de lutar”.

(Ipanema, 20200102)


Perdoa-me por me traíres


Te peço desculpas por Você mentir para mim.

Se Você mente para mim, é porque receia minha reação.

É porque não me mostrei – ou não fui – suficientemente / adequadamente Compreensivo, Aberto, Receptivo.

“Mais ridículo do que temer alguém é ser temido por alguém.”

Se Você precisa mentir para mim, minha Culpa, minha Culpa, minha máxima Culpa.

(Ipanema, 20200102)

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Quando começa a Década


Quando imaginamos que UFA!, acabou a década!, passou!, vida nova!, somos de imediato arrancados da ilusão e do devaneio e cruelmente confrontados com a completa ESTUPIDEZ de alguns “pensadores” da Raçumana. O tópico da vez: “quando começa a Década, em 2020 ou em 2021?”

Não consigo compreender como possa existir qualquer dúvida a respeito, mas uma vez que a idiotia se alastra, vamos às duas abordagens elementares da questão.

A colocação semântica deveria ser suficiente para aclarar qualquer dúvida. Alguém tem Coragem de dizer que “o ano 20 não faz parte da década de 20”, ou que “o ano 20 não faz parte dos anos 20”? Para quem ousa afirmar tamanha jumentice, parabenizo pelo desapego quanto à própria imagem!

Partindo para o Raciocínio Lógico, imaginemos um Bebê. Quando completa 1 ano, ele já viveu 1 ano; quando completa 2 anos, ele já viveu 2 anos; no dia em que completa 10 anos, ele já viveu 10 anos, ou seja, já viveu 1 década! Assim, seu “ano 10” já faz parte de sua segunda década de vida.

Igualmente, ao completar 20 anos nosso Bebê já terá vivido 20 anos, e portanto aqueles 365 (ou 366) dias de seu “ano 20” já fazem parte da TERCEIRA década de sua existência.

É muito difícil de entender?
Para quem “desperately tries to be different”, é...

Que Você tenha uma ótima Década!


(Nota – por favor me poupem de cretinices do tipo “ano 1”. O Calendário é uma mera convenção, e não vamos passar centenas de Décadas arrastando um raciocínio ilógico em função de uma galera que i) na época não sabia que estava em um “ano 0” ou “ano 1”, ii) não está aí para reclamar, iii) se estivesse, estaria pouco se lixando, e iv) “ano 1” e “ano 0” nem sequer existiram, é tudo uma CONVENÇÃO, cazzo!)

(Ipanema 20200101)