quinta-feira, 31 de março de 2011

No Mundo do Totalitarismo Individual

Nada me é mais fascinante do que o Mundo das Idéias.

A única coisa que levaremos quando nos formos deste Mundo – se é que levaremos alguma coisa – serão as idéias que apreendermos nesta curta jornada.

Fico portanto surpreso ao notar uma crescente dificuldade das pessoas em sequer ouvir idéias que sejam diferentes daquelas que já têm obstinadamente enraizadas dentro das próprias cabeças.

Não existe mais espaço para discussões filosóficas e conceituais: todo mundo tem certezas, e os debates se tornaram um confronto quase violento de idéias, ao invés de uma busca comum de esclarecimento pesando-se de forma isenta os diversos lados de uma questão.

Lembremos no entanto que nós não somos uma idéia, apenas a vestimos. Se ouvimos e debatemos um ponto de vista diferente do nosso, podemos vir a concordar ou não com ele. Caso concordemos, é simplesmente desvestir uma idéia e vestir outra; nenhuma perda de substância, integridade ou identidade está envolvida. Não é necessário se exaltar! A troca de idéias e a dicotomia de diferentes pontos de vista são extremamente saudáveis e salutares tanto para nossa existência atual como à posterior.

Mas não é o que se vê. Atualmente, ter uma idéia diferente do outro é quase correr o risco de ser agredido. Pensar diferentemente é um acinte. Não se pode ter opinião diferente quanto ao casamento homoafetivo, quanto à pena de morte, quanto ao vegetarianismo ou quanto ao Radiohead. É pior do que xingar a Mãe do interlocutor!

Um exemplo extremo disto são os violentíssimos confrontos entre as torcidas de times de futebol, que chegam mesmo a ser mortais. Por causa de um jogo!

Lembremos que é exatamente este o conceito de Totalitarismo: querer que todo mundo pense igual.

Além do quê, com esta postura, se abre mão de horizontes mais amplos.

Eu sei que você não concorda.

E que vai querer brigar comigo...

(mar/2011)

3 comentários:

  1. Lamento, mas discordo parcialmente... ;o)
    Acho que o ser humano sempre quis impor suas idéias, desde os primórdios - do ser humano e das idéias. Guerras de religião, proibição de livros e crenças, evangelização e conquistas de novos mundos, governos totalitários... Isso não é de agora, vemos na história.
    Mas, como eu já disse, a meu ver, cada um acha o que quiser e todos têm o direito de argumentar e de discordar, certo? Acho inclusive válido tentar expor seu ponto de vista, sem imposição, assim como super válido ouvir os dos outros. Mas é preciso saber parar...

    ResponderExcluir
  2. Mariano Ardissone1 de abril de 2011 08:56

    Concordo que as melhores idéias surgem do debate. Isso aprendi aqui no Brasil, a força de muitos aborrecimentos por no poder "impor" minhas idéias, as que achava "melhores" na hora. Como Argentino posso afirmar que pior que ter alguns governantes "totalitários" é viver numa sociedade totalitária como a Argentina.
    Hoje sou a favor do debate e das idéias "consensuadas"!
    Os resultados estão à vista...

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você, Infelizmente algumas pessoas não gostam de ser contrariadas o que as transformam em pessoas agressivas e nada tolerante, a Filosofia p/ mim nunca foi matéria que deve ser aplicada no nosso dia a dia, Vivemos em uma nova Era, e se um individuo for possuidor de uma referencia religiosa cuja ética,moral e respeito for aplicada ele será com certeza um bom ouvinte.

    ResponderExcluir