quarta-feira, 17 de julho de 2019

Filosofia George Clooney


Sou de opinião que o Serumano foi feito para vivenciar uma multiplicidade de experiências ao longo de sua Existência, e não ficar se repetindo.

Não creio que uma vivência deva ficar sendo repetida ad aeternum somente porque é boa.

Não entendo, por exemplo, gente que passa a vida viajando para o mesmo lugar só porque “é tão bom”, porque já conhece e gosta, porque é seguro, porque tem amigos lá, conhece os restaurantes e hotéis, etc etc etc.

Gosto de experimentar coisas novas, e através disto me conhecer, conhecer reações minhas que não sabia ou esperava, me expor. Correr riscos, e crescer com eles. “Os riscos que Você opta por correr determinam a Pessoa que Você é”.

Costumo dizer que uma mudança, mesmo que seja para pior, é boa!

Aprendemos com o novo, e é só isto que iremos levar desta passagem por este Plano.

Viajar para Paris pode ser muito bacana... mas todas as Férias??? O Mundo é muito mais do que isto.

Seu Emprego era bom, mas foi-se. O quê mais existe para enfrentar?

Separou-se? É uma pena... mas não se esconda do Mundo. “Welcome Back to the Circus”! (*)

Batizei isto de “Filosofia George Clooney”. Uma reinterpretação daqueles anúncios de Nespresso: WHAT ELSE?

Sempre tem mais, muito mais. Não se prenda a experiências já vividas, por melhores que tenham sido.

Tem muito mais aí fora.

Dê a cara a tapa, exponha-se, arrisque-se. Evolua.

Você vai se orgulhar ainda mais de si mesmo/a.


“Eu perdi o meu medo da chuva
Pois a chuva voltando pra terra traz coisas do ar
Aprendi o segredo da vida
Vendo as pedras que choram sozinhas no mesmo lugar”
(Paulo Coelho / Raul Seixas, “Medo da Chuva” 1974)

(*) “Cinderella Search”, MARILLION (1984)


(Ipanema, 20170716)

Nenhum comentário:

Postar um comentário